segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Saber amar, saber deixar alguém te amar (OS PARALAMAS ; 1982/83)

Enquanto minha mente vagueia entre lembranças e recordações
se perdendo no passado e em sentimentos adormecidos ou aparentemente adormecidos

Enquanto minha mente vagueia
meu coração se aperta,  o desejo aumenta
Aumenta o antigo desejo
Aquele desejo que há tantos anos
tentei adormecê-lo
assim como vulcões
que queremos que se mantenham inativos


Desejo, lembro do beijo
Que beijos, ai meu coração

Que abraço apertado,
quanto desejo
havia
naquele beijo

Meu coração esperou e vão
todos esses anos


Já se passaram 20 anos
Vinte anos se passaram
E no entanto
o amor permanece tão forte
tão forte quanto antes
ou mais forte que antes até


Sei que esse amor que sinto
é em verdade uma mentira
eu minto para mim mesma

Eu mesma nem acredito mais
mas, me agarro a essa crença
me pergunto por quê

Por que cativar um amor
de tempos áureos

Se eu de fato
me deixar lembrar
Se eu me permitir recordar
como era mesmo
há vinte anos atrás
Talvez, eu me "tocasse"

Talvez, só talvez
percebesse o despautério
que é e que já era

Eu era jovem demais
jovem demais para amar

Só hoje prend que
"saber amar
é saber deixar alguém te amar" (VIANA; Herbet  1983/84; Os Paralamas do sucesso)

E eu só aprendi a amar
porque o amor que o Thiago me dá
é o que me dá mais incentivo para me amar

Então, sou eternamente grata
por ele me cativar

E por tudo isso
e por quem ele é
que o amo

Eu o amo
demais